segunda-feira, 30 de março de 2015

Olhos Grandes




Insônia. O sabor vencido das coisas noturnas. Meus olhos se recusam a fechar. Há algumas horas, eles recapitularam alegrias, carinhos e mágoas que ficarão para sempre marcados em sua expressão.

Ao pensar, as vezes sinto que eles podem perder toda sua energia e se tornarem apenas duas janelas vazias e frias. Luto para que a tristeza captada por eles não chegue até minha alma e a consuma, como um pequeno toco de vela antes de seu fim.

Preciso descobrir como consertar o que quebrou dentro de mim para que minha luz possa iluminar não só as janelas, mas o mundo exterior novamente, com a mesma intensidade.